Quais os riscos de contratar uma empresa de segurança clandestina?

Quais os riscos de contratar uma empresa de segurança clandestina?

A área de proteção patrimonial e pessoal não tem sido poupada da existência de empresas clandestinas de segurança. Uma empresa de segurança em condição irregular não é credenciada pela Polícia Federal e existe o sério risco de seus funcionários não serem devidamente capacitados para a atividade.

A responsabilidade depositada em uma empresa de segurança não permite que você se descuide e deixe de verificar sua regularidade perante a legislação. Assim, alguns cuidados devem ser tomados antes da contratação.

Continue neste post e saiba quais os riscos de contratar uma empresa de segurança clandestina.

Riscos de uma empresa clandestina de segurança

Contratar uma empresa clandestina para ficar responsável pela segurança de sua residência ou de sua empresa traz riscos de perdas e danos significativos, entre os quais se destacam:

  • contratação de atividade ilegal;
  • má qualidade dos equipamentos instalados e utilizados na atividade;
  • ausência de manutenção adequada para os equipamentos;
  • despreparo do pessoal envolvido com a segurança;
  • responsabilidade (fiscal e criminal) na ocorrência de sinistro;
  • má prestação do serviço contratado.

Além de tudo, no caso de empresas, a imagem do negócio pode ficar facilmente comprometida pelo envolvimento com atividades ilegais. Considere, portanto, a observação dos cuidados mínimos necessários para a contratação.

Cuidados na contratação

Quando pensar na contratação de uma empresa de segurança para fornecer equipamentos ou serviços, procure observar alguns cuidados. Para isso, leve em conta as dicas a seguir.

Procure conhecer a empresa

Uma empresa séria e legalmente constituída quer abrir as portas para seus clientes. Dessa forma, informe-se sobre a experiência e os serviços prestados, assim como a situação do nome da empresa no mercado.

Confira a documentação pertinente

A atividade de uma empresa de segurança é regulada por lei. Alguns documentos, como a autorização expedida pela Polícia Federal, são exigíveis, bem como o certificado de formação dos vigilantes, quando for o caso.

Outros documentos compõem o rol trabalhista das obrigações da empresa. Entre eles, estão, por exemplo, a certidão negativa do FGTS e o comprovante da contribuição sindical.

Não contrate prestadores autônomos

Não existem profissionais de segurança autônomos legalizados. A legislação que regula o segmento autoriza empresas especializadas.

Assim, você não deve contratar pessoas para a segurança de seu negócio ou residência, mas sim uma empresa de segurança. Além disso, a prática de contratar autônomos para essa função se trata de uma contravenção.

Desconfie de preços baixos

Preços muito baixos sugerem que os procedimentos normais e legais não foram atendidos. Desse modo, não há custos para a regularização da empresa e nem para a capacitação do pessoal.

Por essa razão, avalie o mercado e desconfie de ofertas muito baixas. Não se esqueça de que você pretende contratar segurança de verdade.

Checagem e denúncia de clandestinos

Para verificar a regularidade de uma empresa de segurança, consulte a Polícia Federal. Do mesmo modo, busque o Sindicato das Empresas de Segurança Privada existente em cada estado.

Por sua vez, a denúncia do trabalho de empresa de segurança operando na clandestinidade pode ser feita em qualquer unidade da Polícia Federal. Para isso, leve o maior número de dados que você conseguir para fins de identificação do infrator, como CNPJ, razão social e endereço, entre outros.

Agora, com as nossas dicas, você já está em condições de considerar a contratação sem se envolver com uma empresa de segurança clandestina. Procure fazer a melhor escolha possível.

Se você gostou deste post, aproveite para compartilhá-lo com seus amigos nas suas redes sociais!


Deixe uma resposta

Fechar Menu